top of page
  • Foto do escritorXN Artesanatos

A força da exportação do artesanato brasileiro

Descubra como o artesanato brasileiro é projetado para o mercado externo e surpreenda-se com como a exportação tem crescido.



O artesanato brasileiro é considerado uma das técnicas mais ricas e diversificadas do mundo. Traços das culturas regionais envolvem cada peça desenvolvida por artesãos cujo trabalho é considerado artístico e cultural.


A razão pela qual a técnica brasileira é tão peculiar e permite a criação de inúmeras peças, é o fato do artesanato brasileiro trazer consigo traços do folclore, tradições, costumes e características de cada região.


Diante disso, considerando sua importância para o sistema econômico nacional e ainda, por garantir o sustento de muitas famílias e comunidades, é que o artesanato brasileiro tem ganhado força no exterior.


Neste sentido, a fim de fomentar o mercado nacional e internacional é que vários artesãos vem sendo qualificados para serem incluídos no comércio exterior. A ideia inicial é criar um plano nacional da cultura exportadora (PNCE) que segundo Marcos Jorge, Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, visa “ qualificar o artesão para que ele possa melhorar seus produtos, inovar e, assim, ampliar a participação do artesanato em nossa pauta de exportações”.


Como é visto o artesanato brasileiro no mercado exterior?

As peças artesanais brasileiras são comumente vistas no mercado exterior. Trazendo alguns dados que confirmam tal afirmação podemos citar que desde 2017 várias peças do artesanato brasileiro fizeram parte de acervos de lojas no exterior. Igualmente, vários encontros com premiações são realizados a fim de incentivar a comercialização das peças de artesãos brasileiros.


Ainda, segundo a Associação Brasileira de Exportação de Artesanato - Abexa, entre os períodos de 2012 e 2013, os produtos artesanais brasileiros sujeitos a exportação somaram aproximadamente U$$ 3 milhões, uma quantia vultuosa que reforça a força do artesanato brasileiro no mercado exterior, bem como sua importância para o mercado nacional.


Tipos de artesanato mais exportados

Como você já viu o artesanato brasileiro é bastante diversificado e caracterizado, principalmente, pela regionalidade. Listamos alguns tipos de artesanatos brasileiros que são comumente exportados e vendidos no exterior.


  • Artesanato em renda

  • Artesanato em crochê

  • Artesanato em bordado filé

  • Artesanato em palha

  • Artesanato em cerâmica


Quais os países que mais comercializam peças artesanais brasileiras?

As grandes empresas estrangeiras valorizam no artesanato brasileiro a originalidade e a história cultural que permeia toda a realização da técnica.


Considerando que os países estrangeiros prezam pela sustentabilidade e promovem uma construção social consciente, é possível perceber a crescente comercialização desses produtos, que atraem os olhos de pessoas de todos os lugares do mundo.


Representantes de países como França, Estados Unidos, Suíça e Alemanha são comumente vistos em feiras promovidas por associações e entidades privadas.


O que o artesão deve fazer para exportar suas peças?

Segundo o Sebrae, parceiro da Apex-Brasil em promover eventos que divulgam o artesanato brasileiro projetando-o para o exterior, o artesão que pretende exportar seus produtos precisa fazer um planejamento de exportação. Isso significa que o artesão deverá sondar o público=alvo e conhecer o país para qual exportará as peças.


Lado outro, existem os aspectos burocráticos da exportação, sendo assim, é preciso ter em mente que o ideal é que o artesão se dirija a sua associação e busque informações sobre o procedimento de exportação de seus produtos.


Quais os procedimentos para a exportação de artesanato?

A princípio, quem pode exportar é tanto pessoa física, desde que seja registrado como artesão ou agricultor, quanto pessoa jurídica que esteja em situação regular e o microempreendedor individual.


Considerando que o artesão, enquanto pessoa física esteja devidamente registrado e que a pessoa jurídica esteja com a situação regular, o próximo passo é formalizar a operação no Sistema Integrado de Comércio Exterior - Siscomex. Para tanto, é necessário ainda, a habilitação e o credenciamento junto à Receita Federal.


É preciso ressaltar, no entanto, que existe uma segunda maneira de se exportar suas peças artesanais. Para tanto, basta fazer uma remessa postal de até US$ 50.000,00 (cinquenta mil dólares). Nesses casos é dispensável as formalidades junto a Receita Federal bem como a formalização junto ao Siscomex.


Outras formas de exportar peças artesanais

Com a internet acessível à grande maioria, os artesãos podem utilizar as ferramentas digitais para divulgar e vender suas peças para o mercado exterior. O primeiro passo é fazer parcerias, seja com outros empreendedores ou com cooperativas.


Igualmente, o artesão que pretende se consolidar com a realização de suas técnicas precisa investir em um domínio próprio, sites, redes sociais. A internet é uma excelente ferramenta para aproximar pessoas a diferentes culturas. E o artesanato é cultura.


Conclusão

O artesanato brasileiro já é uma realidade para os consumidores e empresas estrangeiras e a cada dia vem ganhando força. Com o incentivo de parceiros e do próprio governo é possível que o artesanato torne-se um importante segmento para a arrecadação no mercado nacional.


No entanto, além da sua projeção ao mercado externo, é necessário que haja a valorização do artesão, aquele que desenvolve a técnica manual com amor e empenho na criação de suas peças. A XN Artesanatos é o seu mercado virtual de artesanatos, um espaço para você, artesão, e para você que ama artesanato. Saiba mais!


416 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page